Cinco importantes revoluções que transformarão a saúde nos próximos 20 anos  


03 de julho de 2019
 
Em 2040, cirurgiões especializados usarão robôs remotos para operar em pacientes em continentes diferentes; bebês terão seu DNA sequenciado antes mesmo de nascer; e pacientes serão capazes de gerar sangue novo dentro de seus próprios organismos sem precisar de doadores de sangue. Estes são apenas alguns dos achados de um novo relatório encomendado pelos especialistas em saúde internacional, Allianz Care, para ajudá-los a se preparar para as necessidades de longo prazo de seus clientes. O relatório examina como a ciência médica e a serviços de saúde se transformarão globalmente nos próximos 20 anos. Allianz Care é a marca de saúde internacional da Allianz Partners.

De autoria do futurólogo de renome internacional, Ray Hammond, o relatório apresenta prováveis futuros desenvolvimentos e tendências em saúde entre hoje e 2040.

O relatório identifica cinco principais tendências que, coletivamente, revolucionarão o panorama da saúde. Elas incluem: medicina personalizada; medicina de células tronco; medicina em nanoescala; terapia e edição genética; e saúde digital.

Comentando sobre como será a saúde em 2040, Ray Hammond disse: “A saúde é uma das poucas arenas em que todos nós temos algum interesse. Os próximos 20 anos testemunharão profundas mudanças na saúde, o que é ainda mais impressionante considerando que a ciência médica e a serviços de saúde costumam ser setores conservadores, que se movem lentamente e que são bastante resistentes a mudanças. Estima-se que o mercado global atual valha em torno de US$ 8,1 trilhões, sendo que se prevê que o gasto global anual com saúde chegará a US$ 18,28 trilhões até 2040. Com isso em mente, temos uma responsabilidade coletiva perante nós e a próxima geração de determinar como será essa mudança e qual o impacto que terá em todos nós.”
 

Entre as principais previsões de saúde do relatório para 2040 estão:

  • Informações de saúde de exames físicos anuais tradicionais e de outros exames anteriormente disponíveis somente em uma cirurgia ou laboratório serão substituídos por dados de sensores ao redor de nossos corpos “inteligentes” (incluindo nossas roupas e, finalmente, nossa pele e sangue), imediatamente acessíveis, em tempo real.
  • Um novo campo de “mineração de dados médicos preditivos” fornecerá avisos precoces de problemas fisiológicos futuros ou indicações de doenças durante seu desenvolvimento. Os médicos terão relatórios em tempo real 24 horas por dia, sete dias por semana sobre o bem-estar de seus pacientes e serão alertados de qualquer alteração em dados de pacientes que exija atenção urgente.
  • A medicina de células-tronco será uma potente ferramenta na medicina tradicional. Por exemplo, órgãos humanos de reposição para transplante serão cultivados sob demanda a partir de células-tronco em laboratório, com risco mínimo de rejeição.
  • A nanomedicina (em sua infância em 2019) poderá, eventualmente, superar todos os outros ramos da ciência médica, conforme cientistas criam “medicamentos de grife” que são muito mais poderosos do que os medicamentos atuais.
  • “Chatbots” de Inteligência Artificial (IA) equipados com algoritmos de aprendizagem profunda poderão ajudar equipes de pronto-socorro a se liberarem de grandes números de pacientes sem emergências (por exemplo, dor de garganta, ITUs).

“Esse relatório nos permite prever tanto os benefícios como os possíveis desafios dessa nova era da saúde, da perspectiva do cliente. Queremos estar prontos para essa nova etapa, quando se trata de aproveitar as ferramentas para melhorar a saúde dos clientes e lhes dar os tipos corretos de suporte. Usaremos esse relatório para desencadear ideais e debate para que possamos fazer planos para o futuro de forma proativa.   

“Mas é muito mais do que isso. Está claro que, no futuro, nosso modelo de negócios precisará mudar. Atualmente, um dos principais propósitos do seguro é estar coberto contra o inesperado. Mas no futuro, problemas de saúde serão identificados e frequentemente tratados no nascimento. A saúde não será mais uma quantidade desconhecida. Os prêmios de seguros, que costumavam pagar os eventos de saúde que ‘poderiam acontecer’, podem evoluir para um fundo disponível para pagar tratamento após acidentes inesperados e para acessar a tecnologia mais recente para tratar condições que não podem ser resolvidas no nascimento. Os planos de saúde muito provavelmente serão completamente personalizados para cada pessoa. Além disso, conforme o número de mortes devido a doenças inesperadas ou incuráveis diminuir, as populações crescerem e as pessoas viverem mais, o simples número de pessoas no mundo trará seus próprios desafios em termos de garantir que todos possam obter acesso imediato a cuidados. É nesse aspecto que as ferramentas digitais, robótica e inteligência artificial realmente podem ajudar. 

“Haverá também um deslocamento significativo com relação ao local de armazenamento das informações de saúde. Atualmente, ficam principalmente com médicos e hospitais. No futuro, as pessoas terão acesso muito maior aos seus próprios dados de saúde via tecnologia no corpo/dispositivos. Acreditamos que os clientes do futuro precisarão de suporte para interpretar tais informações e para navegar no sistema de saúde internacional. Eles também irão querer dados para corroborar decisões sobre quais profissionais querem consultar e onde encontrá-los. Nosso papel será usar nossa expertise e nossa rede global para tornar o processo o mais fácil possível, ao mesmo tempo dando acesso ao cuidado certo com as melhores tarifas.”

(DISPONÍVEL EM INGLÊS)
BAIXAR RELATÓRIO saiba mais
Ray Hammond tem quase 40 anos de experiência escrevendo e falando sobre tendências que moldarão o futuro. Ele recebeu uma Medalha de Ouro da ONU por Serviços à Futorologia em 2010. O longo histórico do Ray de previsões precisas é único na Europa e, atualmente, ele está vivendo no futuro que descreveu pela primeira vez há quase 40 anos. Ray agora faz discursos como keynote, dá palestras e workshops para empresas, governos e universidades em todo o mundo. Ele deu aulas como convidado na Oxford-Martin School na Oxford University, CASS Business School e Lund University. Ray também é um Fellow eleito da Sociedade Real de Artes (FRSA).