None



O que é varíola dos macacos 
e é motivo para preocupação?

 13 de junho de 2022

A varíola dos macacos é uma infecção viral encontrada na África Ocidental e Central, em áreas próximas à floresta tropical.  A doença foi descoberta em macacos por um laboratório de pesquisas dinamarquês em 1958, e por isso leva esse nome. O primeiro caso registrado entre humanos foi o de uma criança na República Democrática do Congo, em 1970.

A varíola dos macacos é similar à varíola, mas é menos grave e menos infecciosa também. Existem duas formas do vírus: uma cepa mais branda da África Ocidental, e uma mais severa da África Central.

As autoridades médicas na Europa, nos Estados Unidos e na Austrália estão investigando um surto recente de casos de varíola dos macacos. Segundo os especialistas de saúde, aparentemente a epidemia internacional atual é causada pela cepa da África Ocidental. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, no momento o risco é baixo para a população em geral. Portanto, a possibilidade de uma transmissão generalizada é extremamente baixa, e a maioria dos pacientes se recupera de maneira total entre duas e quatro semanas. No entanto, a varíola dos macacos pode ser mais grave em crianças, gestantes e pessoas com o sistema imunológico comprometido por outras doenças ou tratamentos específicos.

Os sintomas são similares aos da varíola, porém mais brandos. A principal diferença é que a varíola dos macacos provoca inchaço nos nódulos linfáticos (linfadenopatia) e a varíola, não.

O principal sinal de varíola dos macacos é uma irritação na pele bem distinta e que causa coceira, e que mais tarde se transforma em bolhas. A irritação, que pode causar bastante coceira e dor, passa por uma série de estágios antes de finalmente formar uma crosta, que depois se desprende da pele. As lesões podem deixar cicatriz.

A irritação geralmente começa no rosto e se espalha pelo restante do corpo, principalmente nas palmas das mãos e na sola dos pés. Na maioria das vezes, essa irritação aparece de dois a quatro dias depois dos outros sintomas.

Os primeiros sinais da varíola dos macacos incluem sintomas parecidos com os da gripe, como:

  • Febre
  • Calafrios
  • Dores de cabeça
  • Dor nas costas
  • Músculos doloridos
  • Fadiga
  • Nódulos linfáticos inchados

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o período de incubação (da infecção até o aparecimento dos sintomas) para a varíola dos macacos é de geralmente 7 a 14 dias, mas pode variar de 5 a 21 dias.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a varíola dos macacos não se espalha facilmente entre as pessoas, e especialistas afirmam que o perigo não é comparável ao da pandemia do coronavírus. Geralmente, a doença é passada por meio do contato próximo com uma pessoa ou animal infectado por gotículas respiratórias grandes ou pelo toque da pele. 

A varíola dos macacos também pode ser contraída indiretamente pelo contato com roupas ou roupas de cama contaminadas, usadas por uma pessoa com a irritação na pele. Anteriormente, a doença não havia sido descrita como uma infecção sexualmente transmissível, mas pode ser passada pelo contato direto durante o sexo.

Atualmente não existe um tratamento comprovado para o vírus da varíola dos macacos, mas geralmente a doença vai embora com o tempo. Os medicamentos antivirais usados para tratar a varíola também podem fazer parte do tratamento dos casos mais graves de varíola dos macacos. Se alguém suspeitar que tenha contraído a doença, deve se isolar e procurar atendimento médico.

No momento, estudos científicos estão sendo realizados para determinar a viabilidade de uma vacina para a prevenção e controle da varíola dos macacos, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Alguns países já desenvolveram ou estão no processo de estabelecer políticas para vacinar pessoas em alto risco de contrair o vírus, como funcionários de laboratórios, equipes de atendimento rápido e profissionais de saúde.